Mindfulness e Educação

Os benefícios das técnicas de Mindfulness na escola e porque elas melhoram a atenção e diminuem o estresse

Imagine um macaco que pula sem parar de galho em galho em uma árvore. Ele mal consegue enxergar a árvore em que está pendurado, observar o ninho de um passarinho ou ver a paisagem porque está em movimento constante: não para de se mover! Assim é a mente das nossas crianças nos dias de hoje (e também dos jovens e adultos!). Ela está sempre pulando de pensamento em pensamento, ora no futuro, ora no passado, mas poucas vezes no presente. E, quando se fala em educação, como fazer as crianças focarem em algo para que possam aprender mais facilmente se a mente voa de galho em galho? Se os estímulos são inúmeros, se estão cada vez mais estressadas e inquietas, como “domar” a atenção e fazer com que consigam se concentrar? É exatamente aí que entra o Mindfulness!

 

O que é Mindfulness?

O Mindfulness, também conhecido como Atenção Plena ou Consciência Plena, é um tipo de meditação. O objetivo dessa prática é focar a atenção no momento presente, sem julgamentos ou juízos de valor, a fim de ampliar a consciência sobre si mesmo, controlar melhor a atenção, os pensamentos, sentimentos e comportamentos, além de proporcionar saúde e bem-estar. De acordo com Daniel Goleman, autor do livro Inteligência Emocional, a atenção é como um músculo mental. Quando você vai à academia e levanta pesos, toda vez que você repete o movimento, fortalece o músculo que está trabalhando. A atenção pode ser fortalecida da mesma maneira. O Mindfulness é um treino da atenção em que você, aos poucos, vai conseguindo deixá-la mais no momento presente e fortalecendo as conexões cerebrais que a sustentam. Parece fácil… Mas não é! Não é fácil deixar o macaco da nossa mente parado no mesmo galho, ele foi feito pra pular! E deixá-lo quieto exige prática, muita prática! E quanto mais se pratica, mais resultado se tem.

 

A falta de atenção e angústia

A falta de atenção ao presente e a dificuldade de sustentá-la por mais tempo é um dos grandes problemas enfrentados hoje. O ambiente cheio de estímulos, a rotina agitada e os aparatos móveis de comunicação, como celular e tablet, fazem com que nosso cérebro se acostume a ficar sempre mudando o foco, de galho em galho, o que gera ansiedade, estresse e infelicidade. Pesquisadores como Matthew A. Killingsworth e Daniel T. Gilbert, de Harvard, apontaram em suas pesquisas que em cerca de 47% do tempo nossa mente não está focada no tempo presente, mas no futuro ou no passado. Um número assustador! Segundo os pesquisadores, “a mente humana é uma mente errante, e a mente errante é uma mente infeliz”. Para eles, a capacidade de pensar sobre o que “não” está acontecendo é uma enorme conquista, mas tem um custo emocional muito alto, gera angústia, estresse e sofrimento.

 

Fórmula Antiestresse

O termo “Mindfulness” foi originalmente utilizado na década de 70 pelo norte-americano Jon Kabat-Zinn, professor emérito de medicina da Universidade de Massachussets e criador da Clínica de Redução de Estresse nessa universidade. A partir de técnicas espirituais budistas milenares, que foram despidas de elementos religiosos e filosóficos, ele construiu o seu método de Redução de Estresse Baseada em Mindfulness (MBSR, sigla em inglês), onde utilizava o Mindfulness para tratamento de dores crônicas e estresse com resultados bastante positivos. Com isso, comprovou cientificamente os ensinamentos orientais sobre a meditação. De lá pra cá, ficam cada vez mais evidentes, nas milhares de pesquisas já realizadas, os benefícios do Mindfulness. E não é só em âmbito clínico ou médico que o Mindfulness tem ganhado espaço, mas também no ambiente corporativo e escolar com resultados surpreendentes tanto para redução de estresse quanto para aumento de performance!

 

O que acontece no cérebro?

A neurocientista de Harvard Sara Lazar comprovou em suas pesquisas um aumento de massa cinzenta na área do córtex pré-frontal após 8 semanas de meditação, o que significa melhor capacidade de memória, foco, planejamento, tomada de decisão. O Mindfulness reforça alguns caminhos neurais, aumentando a capacidade e a complexidade das conexões de áreas associadas com habilidades cognitivas como atenção, autoconsciência, introspecção e também a conexão de áreas emocionais com as mais racionais, proporcionando melhor controle emocional. Lazar também observou uma redução da amígdala, cuja atuação está diretamente ligada a ansiedade, estresse, agressividade, preocupação, impulsividade e pânico. Quando alguém está estressado, a atividade no córtex pré-frontal diminui – essa área do cérebro é responsável pelo planejamento, racionalidade, atenção voluntária, autocontrole, tomada de decisão – e a atividade da amígdala e do hipotálamo aumenta – áreas que ativam respostas ao stress. O mindfulness inverte essa ordem: aumenta a atividade do pré-frontal e inibe as áreas de resposta ao estresse.

 

Mindfulness na Educação

A prática de Mindfulness na escola traz inúmeros benefícios para alunos. Veja alguns deles:

– Aumenta a capacidade de sustentar a atenção e manter o foco nas aulas e atividades;

– Melhora o aprendizado e a memória, favorecendo o desenvolvimento de habilidades cognitivas;

– Favorece a regulação emocional, o autocontrole, a habilidade de gerenciar emoções;

– Reduz depressão, estresse e ansiedade;

– Diminui impulsividade e agressividade;

– Traz calma, relaxamento e melhora do sono, o que reflete no aprendizado;

– Aumenta a autoconsciência e a autoestima;

– Ajuda no desenvolvimento da empatia, de colocar-se no lugar do outro;

– Melhora a capacidade de planejamento e resolução de problemas;

O Mindfulness também ajuda, e muito, se praticado pelos professores, especialmente para prevenção do estresse!

 

Para iniciar já

Para começar a utilizar técnicas de Mindfulness em sala de aula, mesmo sem conhecer profundamente a técnica, uma das dicas é a meditação com o monitoramento da respiração. Peça para as crianças ou jovens ficarem em uma posição confortável, de preferência com as costas retas, mas sem que isso gere desconforto. Não é preciso ficar na posição tradicional de meditação. Solicite que as crianças fechem os olhos, inspirem e expirem. Enquanto fazem isso, devem pensar mentalmente nas frases: “Inspiro, sei que estou inspirando. Expiro, sei que estou expirando.”. Faça isso repetidamente por 3 a 5 minutos. Também podem ser pedido que sintam a pressão do chão ou da cadeira sobre o corpo, que sintam o chão enquanto caminham descalças ou que coloquem a mão na barriga e prestem atenção ao movimento, para dentro e para fora, pensando “ar para dentro da barriga, ar para fora da barriga”. Além disso, atividades contemplativas, que estimulem um dos sentidos fazendo prestar atenção nele, em que se possa perder mais tempo, sem correria e mantendo o foco também são muito bem-vindas.

O Mindfulness é uma ferramenta e tanto para a mente parar de macaquear de galho em galho, manter a atenção e aprender mais fácil!


Aprender neurociência é conhecer a forma como nosso cérebro interpreta o mundo e como as nossas emoções influenciam as nossas reações e nosso comportamento!

Como proporcionar a mudança na vida das pessoas sem entender as bases emocionais do cérebro e os padrões de comportamento?

INOVE SUA PRÁTICA NA EDUCAÇÃO!

Somos uma empresa especializada em cursos de neurociência para públicos com os mais variados interesses e necessidades. Acreditamos que o conhecimento sobre o funcionamento cerebral pode mudar a forma como nossa sociedade se desenvolve e gera valor e qualidade de vida para todos.