Dicas valiosas da Neurociência sobre a Inteligência Emocional

A Inteligência Emocional pode fazer a diferença no seu comportamento e na sua vida

 

Somos seres emocionais

Somos movidos pelas emoções que são comportamentos que fazem parte dos nossos comportamentos automatizados, aqueles que já não temos mais que pensar para fazer, e estes são em número bem maior do que os que fazemos realmente conscientes. Daniel Goleman, autor do renomado livro Inteligência Emocional, destaca que uma visão da natureza humana que ignore o poder das emoções é totalmente descabida. Ele enfatiza que a própria denominação Homo Sapiens, a espécie pensante, é enganosa, pois minimiza a influência das emoções no ser humano. Somos bem mais emoção que razão.

 

Razão e emoção não se separam

Sabe aquela história de separar as emoções e usar a razão para tomar uma melhor decisão? Então, isso não é possível. Não dá pra pensar só racionalmente em uma situação. Estudos da Neurociência mostram que os processos cognitivos e emocionais estão profundamente entrelaçados. O neurocientista Antonio Damásio diz que a emoção é parte integrante do processo de raciocínio e, muitas vezes, o auxilia em vez de perturbá-lo, como se costumava pensar. Para ele, a emoção tem funcionado no decorrer da evolução de modo a fazer os seres humanos agirem de maneira inteligente sem ter que pensar com inteligência, que demanda mais esforço e tempo. Vale ressaltar que tanto a emoção pode “bagunçar a razão”, impedindo-nos de pensar corretamente em momentos de grande impacto emocional, quanto a razão pode conter a emoção, é uma via de mão dupla.

 

Inteligência emocional proporciona autodomínio

Inteligência emocional é a capacidade de reconhecer e avaliar suas emoções e gerir melhor os seus próprios comportamentos. O desenvolvimento da inteligência emocional leva a uma grande melhora de performance, especialmente pelo desenvolvimento do autocontrole e gestão de emoções que permitem que o indivíduo identifique mais facilmente suas emoções para que possa lidar melhor com elas e administrá-las. Com uma melhor gestão das emoções, melhoram-se as interações, a comunicação, a autoexpressão e o domínio sobre si mesmo.

 

Inteligência emocional proporciona melhores relações

O indivíduo emocionalmente inteligente não só sabe gerir melhor suas emoções como é capaz de reconhecer as do outro mais facilmente e isso resulta em melhores relações. A inteligência emocional possibilita maior empatia, ajuda a entender o outro, a colocar-se no lugar dele, o que se reflete em maior consciência social e um ganho significativo nos relacionamentos. A inteligência emocional vem sendo, inclusive, amplamente requerida no ambiente corporativo. Estudos indicam que desde a resolução de disputas, negociação de projetos até a relação com as equipes são afetadas pelas emoções. Líderes com capacidade de melhor interação social e de resolver problemas complexos de relacionamento têm grande destaque atualmente. Quem tem inteligência emocional sai na frente.


Aprender neurociência é conhecer a forma como nosso cérebro interpreta o mundo e como as nossas emoções influenciam as nossas reações e nosso comportamento!

Como proporcionar a mudança na vida das pessoas sem entender as bases emocionais do cérebro e os padrões de comportamento?

Somos uma empresa especializada em cursos de neurociência para públicos com os mais variados interesses e necessidades. Acreditamos que o conhecimento sobre o funcionamento cerebral pode mudar a forma como nossa sociedade se desenvolve e gera valor e qualidade de vida para todos.