Como ser mais produtivo?

Ter hábitos saudáveis e producentes, além de entender como o cérebro funciona, pode aumentar a sua produtividade

1- Organize o seu dia

Você pode fazer isso no mesmo dia bem cedinho ou no dia anterior e repassar depois do café da manhã. O importante é que, para ser mais produtivo, você tem que saber o que precisa ser feito e quanto tempo pode perder com cada tarefa. Um planejamento diário ajuda muito nesse sentido, ao listar tudo que necessita fazer, o que é urgente e o que pode esperar, é possível identificar (ou pelo menos ter uma boa ideia) se você dará conta de tudo, se precisará delegar, pedir ajuda, modificar seus planos. Ter um planejamento também ajuda a diminuir a ansiedade, a insegurança de não dar conta e potencializa sua ação. O ideal é ter um planejamento de mais longo prazo – semanal, quinzenal ou mensal – e um planejamento diário.

 

2 – Planeje atividades desafiadoras para seu período mais produtivo

Não é legal desperdiçar seu período de maior produtividade no dia com atividades banais ou fáceis, como ler e-mails, limpar a caixa de correio etc. Deixe seu melhor período de produção, aquele que você tem mais disposição e consegue ficar mais focado, para atividades que exigem seu esforço, assim terá um melhor desenvolvimento delas. E as tarefas mais simples podem ser realizadas quando você já não está com sua total capacidade. Grande parte das pessoas tem seu período mais produtivo logo após o café da manhã e é comum utilizarem esse tempo para ler e-mails recebidos, ler notícias do dia, o que acaba sendo prejudicial em termos de produtividade. Importante: o período mais produtivo é diferente em cada pessoa.

 

3 – Quebre as tarefas em pequenos feitos e faça intervalos regulares

O cérebro precisa alternar fases mais ativas e de relaxamento para funcionar melhor. Um grande projeto pode parecer difícil demais de ser colocado em prática, assustador e ativar os centros de dor do nosso cérebro nos tornando mais propensos à procrastinação. Pequenos feitos nos ajudam a enxergar tarefas cumpridas e compreender que estamos no caminho do sucesso, o que dá ao cérebro a sensação de recompensa e nos mantém motivados a finalizar o projeto inteiro. O ideal é fracionar a tarefa em blocos que possam ser realizados em 30 ou 40 minutos de trabalho sem interrupção, um bom tempo para manter o foco e que lhe dará a sensação de dever cumprido ao final da tarefa. Neurocientistas afirmam que 10 minutos de descanso a cada 1 hora ou 40 minutos de trabalho podem aumentar a produtividade. Esse descanso pode ser um alongamento, uma troca de atividade, uma olhada na sua timeline, comer alguma coisa, tomar um café, ouvir uma música, entre outras coisas.

 

4 – Faça uma coisa de cada vez

Esqueça essa história de ser multitarefa para ganhar produtividade. De fato, para o cérebro não existe isso de fazer várias coisas ao mesmo tempo, ele só consegue focar em uma coisa de cada vez. Quando você fica alternando a atenção entre uma coisa e outra, não consegue alta performance em nenhuma delas e perde mais tempo. E tem mais: agir em multitarefas aumenta a produção de cortisol, hormônio do estresse, e de adrenalina, hormônio da “luta ou fuga”, o mesmo que é liberado quando nos sentimos em perigo. Isso pode causar confusão mental, pensamento desconexo e levar a comportamentos impulsivos e agressivos. Além disso, quando você fica mudando constantemente sua atenção, acostuma o seu cérebro a estar sempre pulando de um estímulo a outro e faz com que ele tenha dificuldades quando precisa manter o foco. No entanto, é preciso ficar atento, pois fazer muitas coisas ao mesmo tempo pode ser viciante, nosso cérebro busca novidade e, cada vez que você checa uma mensagem de WhatsApp ou e-mail, pode sentir uma recompensa por isso, como se tivesse completado uma tarefa, liberando dopamina e dando a falsa ideia de que está sendo produtivo.

 

5 – Reduza as alternativas

Tomar decisões toma tempo e requer esforço mental. Ficar tomando decisões, fazendo escolhas, elegendo alternativas o tempo todo cansa o cérebro, esgotando-o rapidamente: O que eu faço primeiro? Faço agora ou mais tarde? Que roupa eu coloco? Envio o relatório ou não? Respondo ou não respondo? Qual escolho? A dica é, quando possível, reduzir o número de alternativas em todos os sentidos, desde estabelecer, por exemplo, roupas para trabalhar para não ter que ficar escolhendo, fazer planejamentos, estabelecer processos e deixar a tomada de decisões para coisas realmente importantes.

 

6 – Durma bem e no mesmo horário

Dormir é fundamental não só para descansar o corpo como para consolidar as memórias do dia. Quando se perde uma noite de sono, é evidente a exaustão mental no dia seguinte e também não há uma consolidação efetiva das memórias. Dormir pouco reduz a capacidade de manter o foco em uma tarefa, dificulta a realização de atividades cognitivas e a aprendizagem, aumenta a sonolência diurna e provoca alterações de humor. Mas, ao contrário do que muitos pensam, o cérebro não para de funcionar durante o sono, é nesse período que ele se vê mais livre dos estímulos externos e tem tempo para consolidar as memórias. Ter uma rotina no horário de dormir e acordar contribui para a manutenção do nosso ritmo biológico, estabelecendo períodos mais fixos de sono e vigília e dando a oportunidade de programar melhor seus momentos mais produtivos.

 

7 – Coma, hidrate-se e exercite-se

A velha e boa ladainha de ter uma alimentação saudável, beber água e exercitar-se é fundamental para o bom funcionamento do cérebro. O aprendizado, a memória, a concentração podem ser reduzidos por falta de líquido no corpo. Já os exercícios físicos, além de contribuírem para o melhor funcionamento do corpo, reduzem os níveis de stress e ansiedade, melhorando a capacidade de raciocinar mais rapidamente, aumentando os níveis de atenção e até potencializando a memória.

 

8 – Automatize bons comportamentos

Treinar, treinar e treinar até automatizar um comportamento ou procedimento é uma grande estratégia para aumentar a produtividade. Quando tornamos ações automáticas e não temos que pensar sobre elas para fazer, o cérebro funciona de forma mais eficiente, melhora a atividade e os resultados. Além disso, bons comportamentos automatizados têm maior chance de serem reproduzidos em situações de grande impacto emocional, já que nessas situações não agimos muito racionalmente.

 

9 – Mindset de crescimento, autoconhecimento e capacidade de se autogerenciar

Estar aberto a aprender sempre, acreditar que é capaz de aprender coisas novas e buscar conhecimentos que auxiliem no seu trabalho e na sua rotina também são fatores essenciais para ter mais produtividade e manter-se atualizado nos dias de hoje em que as coisas se transformam muito rapidamente. Além disso, conhecer suas potências e fraquezas, ter noção dos seus pontos a desenvolver, saber gerenciar suas emoções, seu humor e até sua disposição ajuda a definir os melhores momentos para cada atividade, inclusive para enfrentar situações decisivas, como negociações importantes, fechamento de contratos, entre outros.

Esses fatores podem ser fundamentais para ganhar produtividade no dia a dia e obter melhor performance em tudo que você faz. Pronto para começar?


Aprender neurociência é conhecer a forma como nosso cérebro interpreta o mundo e como as nossas emoções influenciam as nossas reações e nosso comportamento!

Como proporcionar a mudança na vida das pessoas sem entender as bases emocionais do cérebro e os padrões de comportamento?

Somos uma empresa especializada em cursos de neurociência para públicos com os mais variados interesses e necessidades. Acreditamos que o conhecimento sobre o funcionamento cerebral pode mudar a forma como nossa sociedade se desenvolve e gera valor e qualidade de vida para todos.