A Era de Ouro da Neurociência

Há alguns dias atrás, o famoso físico americano Michio Kaku, escreveu um artigo para o Wall Street Journal intitulado The Golden Age of Neuroscience Has Arrived. Por causa das importantes descobertas da Neurociência nos últimos 15 anos, Dr. Kaku parece muito empolgado com as perspectivas de aplicação dos novíssimos conhecimentos sobre o cérebro e a mente nas diferentes áreas.

Seu artigo começa falando da nossa Copa do Mundo! Felizmente, não é sobre o abalo emocional que derrubou todos os brasileiros no fatídico 7 x 1. Surpreendentemente, ele fala sobre algo que pouquíssimos brasileiros ficaram sabendo que aconteceu. Kaku diz que mais de um bilhão de pessoas acompanharam a demostração do exoesqueleto que aconteceu na festa de abertura da copa. Este aparato altamente tecnológico, desenvolvido por pesquisadores chefiados pelo brasileiro Miguel Nicolelis possibilitou que um paraplégico levantasse de sua cadeira de rodas e chutasse uma bola de futebol. Mas os brazucas de plantão estavam muito ocupados com a Cláudia Leite vestida de galinha azul e muitos nem ficaram sabendo de nada.

Além deste projeto, o artigo do Dr. Kaku faz referências a outras importantes aplicações terapêuticas para doenças neurológicas e psiquiátricas que estão sendo desenvolvidas. Uma destas referências é sobre os investimentos colossais que forças armadas americanas fizeram para a geração de próteses e protótipos que lembram em muito filmes famosos como Robocop, Avatar entre outros. Mas, o artigo também menciona o desenvolvimento de protótipos de memórias e aparatos para gerar acesso universal a estas memórias e conhecimentos. A verdade é que os projetos que buscam desenvolver tecnologia capaz de ler mentes e reter memórias tem envolvido muito investimento pesado.

Pessoalmente, acredito que nossas vidas continuarão sendo tremendamente modificadas pela inserção de novas tecnologias e que a neurociência está envolvida nisso dramaticamente sim. Mas, gostaria de chamar a atenção para um aspecto da neurociência que justifica muito o desenvolvimento de uma era de OURO. O estudo do funcionamento do cérebro para o aprofundamento do conhecimento do ser humano.

Na minha opinião, as mais dramáticas mudanças que podemos esperar do desenvolvimento da neurociência estão relacionadas ao comportamento humano, suas relações e o aprimoramento do seu autoconhecimento. Neste aspecto, desenvolver possibilidades de investigação de como reagimos aos diferentes estímulos que recebemos, qual é o papel do processamento inconsciente de nossas memórias e como nossos sonhos são reveladores da nossa mente são até mais plausíveis do que as mirabolantes tecnologias que estão sendo perseguidas e podem ter muito mais impacto em nossa forma de viver.

Isso sim pode ser uma enorme REVOLUÇÃO!

2 Comments

  1. Cristiane Boato da Silva
      setembro 4, 2014 at 6:11 AM

    Concordo, e acho que o caminho para o ser humano é conseguir fazer um uso melhor de suas capacidades, pra superar suas possíveis dificuldades….

  2.   setembro 4, 2014 at 9:53 AM

    Olá, Cristiane! Agradeço seu comentário! Dificuldades existem para serem enfrentadas. E a melhor arma é o conhecimento, né? Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.