Controle sua alimentação e seu cérebro

brain-food

 

Muitas pessoas não pensam no que comem ou como comem. Seguem cegamente aquilo que seu desejo alimentar lhes pede. Porém, nosso sistema alimentar se desenvolveu durante nossa evolução na terra com o objetivo claro de obter o máximo de energia a partir dos alimentos, uma vez que nossa sobrevivência como espécie dependia disso.

O uso do fogo para cozer alimentos como batatas ou grãos fez muita diferença. O nosso apetite por sal também é muito intenso, uma vez que antes de conseguirmos obter grandes quantidades a partir da água do mar, o sal que usamos fartamente na cozinha ou nos restaurantes era muito escasso. Assim, a vontade que você tem de comer coisas bem salgadas e cheias de energia (massas, pães, doces, etc.) só deve ser atendida se o seu corpo estiver passando necessidade.

Com a geladeira cheia à sua disposição e as prateleiras de supermercados com muitas opções de energia a pronta-entrega, você pode tentar convencer seu cérebro e seu corpo de que não há necessidade de tudo aquilo na hora do almoço. Uma vez que você consiga mudar seus hábitos com um tanto de força de vontade, seu corpo e seu cérebro se acostumarão com esta vida mais equilibrada.

Troque massas e pães por frutas que são excelentes fontes de energia e fibras. Substitua o excesso de gordura por fartas porções de legumes e verduras que suprem sua necessidade de vitaminas. Caso sinta necessidade, consulte um nutricionista para que o seu corpo receba exatamente aquilo que ele precisa para atingir o máximo da sua potência. Mas não coma somente aquilo que gosta. Coma aquilo que você precisa. Afinal, você não é um simples animal tentando sobreviver na selva.

Texto originalmente publicado em 20/02/2015 em: http://metodosupera.com.br/saude-mental/controle-sua-alimentacao-seu-cerebro/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.